Os 3 Maiores Problemas nas Obras.

A casa Caiu! Hoje vamos falar sobre os 3 Maiores Problemas nas Obras.

Artigo de KLAUDIO do Arquitetura MPB

Não é de hoje que vemos obras inacabadas, gente brava por causa da construção,  gente sem dinheiro pra comprar material, desavenças entre pedreiros e os clientes. Já ouviu algum desses casos? Passou por um deles? Ahh, então eu vou listar aqui hoje os principais problemas que acontecem nas obras. Cuidado pra não cair neles!

Vou enumerar não por ordem de maior problema mas sim na ordem que costumam acontecer. Vamos lá!

1º – Projeto Inexistente ou Incompatível

Começo com a pergunta: Você faria o maior e mais caro investimento da sua vida sem planejamento? Infelizmente a resposta aqui no Brasil é sim. 85% dos brasileiros fazem suas obras sem ajuda profissional. Isso significa que não existe planejamento, que é estudar pra ter certeza de como tudo deve ser e pensar antecipadamente nos problemas que podem surgir pra acabar com eles ou diminuir bastante. Sem planejamento o brasileirinho vai lá resolver a “treta” na hora de construir mesmo. E dá problema? De monte. Da infiltração, curto circuito, casa pega fogo, da laje caindo, piso desmoronando e é claro que as vezes da morte.

“Alguns receberam o dinheiro e abandonaram a obra…”

Agora tem que tomar cuidado também com quem contratar, pois pode ter erro de compatibilidade – “É de comer ou passar no cabelo?!”. Já explico. Existem alguns tipos de projeto que precisamos pra se construir uma casa, que basicamente são: 1 – Arquitetura, 2 – Estrutural, 3 – Hidrossanitário e 4 – Elétrico. Esses projetos podem ser feitos por profissionais diferentes e o Arquiteto tem que reunir todos os projetos no final pra verificar se não passou um cano no lugar errado ou uma coluna dentro de uma janela por exemplo. Esse caso da janela aconteceu comigo, fiz o projeto arquitetônico e contratei o estrutural. Quando voltou tinha uma coluna passando no meio da janela. Eu pedi para o engenheiro corrigir, antes que fosse para a obra. Isso é o tal do “compatibilzar”.

porta-nada

2º – Problema com a Mão de Obra

Lidar com pessoas realmente não é tarefa fácil. O que acontece com o setor de mão de obra da construção civil é que a imensa parte dos trabalhadores não tem qualificação e trabalham informalmente, isso quer dizer que não trabalham com carteira assinada e não fazem parte de uma empresa especializada para o serviço. Desse jeito a responsabilidade dessa mão de obra contratada sobre a construção que eles executam é quase nenhuma, pois além de não ter uma empresa para ser acionada, a pessoa que contrata o serviço não costuma assinar contrato do serviço, ficando um acordo só de boca.

3_1(Site- G1 – Foto: Denise de Medeiros/RBS TV)

“Da infiltração, curto circuito, casa pega fogo, da laje caindo, piso desmoronando…”

Outro problema é não contratar um Arquiteto ou Engenheiro para acompanhar a execução dos serviços. Sem os profissionais, não há quem te avisar quando algo estiver errado.

Sem ter projeto, sem contratar o profissional para acompanhar e sem contratar mão de obra especializada o que pode acontecer é: – erros de execução, – desperdício de material, – quebra-quebra para corrigir erros e refazer o serviço, – abandono do serviço sem concluir, – variação no orçamento cobrado pela mão de obra. Nesse ultimo vou defender os pedreiros. Sem um projeto muitas vezes o pedreiro não consegue fazer a estimativa correta do preço a ser cobrado, pois na maioria das vezes o serviço vai aumentando enquanto a obra evolui. Eles também acabam sofrendo com as alterações em cima da hora, por conta da falta de planejamento.

 

 

“Casos de Família”: antes de eu me formar, meus pais resolveram reformar o muro da casa deles. Eles passaram por 6 pedreiros diferentes. Acredite. Alguns receberam o dinheiro e abandonaram a obra e outros simplesmente não conseguiram fazer o serviço bem feito. Meus pais erraram ao não contratar o profissional para acompanhar o serviço e tiveram um prejuízo imenso.

3º – Falta de Dinheiro para Terminar

Você já deve ter visto muitas construções inacabadas ao andar pela sua cidade. O fato é que a maioria dos brasileiros não gosta de planejar com antecedência, por algum motivo, falta de costume, cultura ou algum outro (força divina?), não acreditam que alguma coisa possa dar errado.

É com o famoso “projeto” que pode-se calcular quanto vai ser gasto com serviços, material e mão de obra. Dessa forma dá pra saber se cabe ou não no bolso e se não couber, pode replanejar para que caiba. Assim, quem for construir evita de ficar com seu sonho pela metade sob risco de ficar estragando com sol e chuva.

Veja essa reportagem do Fantástico que retrata bem esses problemas citados:

Hoje já existem no mercado alguns profissionais que trabalham com um serviço diferenciado de atendimento que consegue atuar nas classes mais baixas a um valor acessível. É o que buscamos e fazemos no Arquitetura MPB. Dessa forma ninguém precisa passar por todos esses riscos de tantos prejuízos, dores de cabeça. O certo é poder ter um lar confortável que te faça feliz depois de um longo dia de trabalho.

 


Comentários